A imponência do Monte Branco, topo da Europa, a aspereza do Cervino, a sedução do Monte Rosa (assim chamado pela coloração adquirida em determinados momentos de suas geleiras) o silencioso Gran Paradiso ( Grande Paraíso), no centro de um grande Parque Natural.

Aosta, capital do Valle, é uma cidade rica de história. O grande Arco de Augusto ( 25 a.C.) e os restos do Teatro Romano testemunham fatos da antiga Augusta Pretoria, nome latino de Aosta.

E depois, durante a época medieval, seus séculos não estiveram por nada na escuridão! Importante saída para o comércio com a França e a Suíça, a Aosta vivenciou um longo período de prosperidade: lembrados ainda hoje por duas igrejas de grande beleza, como a Catedral e a Colegiada de Santo Orso.

Outros monumentos medievais pontuam o Valle: o castelo de Fénis e, nos arredores de Saint-Vincent, sede de um famoso cassino, o castelo de Issogne, que com sua insólita riqueza de afrescos e arquitetura, confirma a prosperidade daquele tempo.

De antiga tradição, as estações de esqui e os centros de veraneio do Valle: Courmayer e Breuil-Cervinia, citando somente os mais conhecidos.