As maçãs, por exemplo. Ou então o verde dos vales, a brancura das montanhas cobertas de neve, a placidez dos lagos. O Trentino-Alto Adige/Südtirol é uma região que evoca irresistivelmente imagens de genuinidade, naturalidade, calma.

Esta imagem "repousante", Trentino Alto Adige mas que não tem nada de entediante, foi a causa de seu sucesso turístico. Quem passa as férias no Lago de Garda, no Parque Nacional dello Stelvio ou num dos muitos vales muito verdes, ou então vai esquiar em Madonna di Campiglio ou em San Martino di Castrozza, encontra exatamente o que procura: uma natureza esplêndida, excelente hospitalidade, ótima comida.

É difícil decepcionar-se. Tampouco ficarão decepcionados aqueles que gostam dos tours artistiques: não faltam no Trentino os lugares históricos e os monumentos para se admirar. Em Trento se encontra o Duomo românico-gótico que, de 1545 a 1563, hospedou o mais famoso Concílio da Cristandade.

Também Rovereto ostenta dois belos edifícios arquitetônicos, ambos do século XV: o Castelo e a Igreja de S.Marco. Sobre a colina de Miravalle, a grande Campana dei Caduti oferece a ocasião de uma oportuna peregrinação civil.

Em Bolzano, cidade onde se cruzam e convivem as culturas latina e alemã, entre as muitas maravilhas arquitetônicas, sugerimos que se comece por uma obra "menor", mas de grande alcance simbólico: a Porta del Vino, no interior do Duomo gótico de Bolzano/Bozen, artisticamente entalhada com imagens de camponeses trabalhando entre as videiras.

Uma homenagem ao vinho, aqui produzido com magníficos resultados qualitativos, o qual nãoé o menor dos motivos do appeal turístico desta região.

É imperdível a Igreja dos Dominicanos, que ostenta um afresco do século XIV sobre o "Triunfo da morte", de inspiração claramente derivada de Giotto. É de grande beleza Merano/Meran, centro de veraneio de grande renome, com os seus velhos pórticos e o seu sugestivo centro histórico.