" A Sardenha esta fora do tempo e da história ". A afirmação de David Herbert Lawrence é um tributo à beleza extraordinária da natureza , as infinitas transparências do mar, à discrição e calor de sua gente, a delicadeza de seus pratos típicos, as antigas tradições, as várias manifestações da cultura sarda.

Fenícios, cartagineses, romanos, árabes, bizantinos, espanhóis: a Sardenha reelaborou as mais diversas influências, abrindo-se ao mundo e oferecendo o melhor de si, sem nunca permitir que o seu forte e generoso caráter fosse mudado.

Assim, como o coração da Sardenha, a área de Gennargentu, hoje Parque Nacional, custodiou até os nossos dias, tesouros naturalísticos de inestimável valor.

O viajante se sente assegurado dessa sensação de imutabilidade: como se aqui, até nas zonas mais modernas, urbanizadas e estruturadas da ilha, tudo se conservasse autêntico e mais verdadeiro que em qualquer outro lugar.

Onde se escolha aproveitar o magnífico mar, as belezas dos bosques e dos granitos, visitar igrejas e museus,escrutar o mistério dos milenares "nuraghi" ( nurágios) que vigiam sobre as colinas e altopianos, emergir-se nas mil festas populares.