Herança celta

Muitas pessoas acham a cultura celta fascinante. Pouco se sabe sobre o dia-a-dia deste povo, mas a língua moderna e as artes celta continuam bem vivas no Reino Unido, Irlanda e norte da França. O legado celta é visível também em menor escala em muitos outros países europeus.

Os Celtas eram um grupo de tribos espalhados por toda a Europa que floresceram entre os séculos 8 e 1 a.C. Os gregos os chamavam "Keltoi", daí a palavra "celta", e os romanos "Galli", daí o nome "Gália". Como os romanos colonizaram o território celta, uma parte da população e os costumes foram assimilados, mas grande parte foi destruída. A cultura celta sobreviveu apenas em partes da Inglaterra e na Europa do Norte.

Ainda hoje, a cultura celta é muito viva na Irlanda, Escócia, País de Gales, Cornualha e Ilha de Man, no Reino Unido, e na região francesa da Bretanha. As línguas célticas – irlandês, gaélico escocês, galês, bretão, e Cornwall - são ainda faladas, usadas na mídia e ensinadas nas escolas.



Romanos

Os Romanos foram grandes construtores, construindo uma imensa rede de estradas (cerca de 100 mil km!) durante os 800 anos do Império. Eles também encheram a Europa com suas cidades e monumentos, para a alegria dos viajantes atuais que podem conferir como se vivia naquela época. Veja algumas realizações deste povo:

Originalmente uma via militar, a Via Domitia, a primeira estrada a ser construída na Gália (França), rapidamente se tornou um canal de comunicação e de comércio, facilitando a colonização de todo o sul da Gália. A estrada começa na Itália, atravessa o sul da França e ao longo dos Pirineus até a Espanha, onde segue como a Via Augusta e continua até ao interior da Andaluzia.

No Languedoc você encontrará o majestoso Pont du Gard, o mais bem preservado aqueduto do mundo e considerado o símbolo do gênio romano.

Os mais antigos palácios da Europa são as vilas romanas, como a Villa Romana del Casale, na Sicília, que data do século 4 a.C. O lugar é decorado com esplêndidos mosaicos de cenas de caça, frutas suculentas, padrões geométricos e até ginastas vestindo o que pode ser considerado o primeiro biquíni da Europa! O Palácio de Diocleciano em Split foi construído para a reforma do imperador; segmentos do palácio estão de pé ainda hoje e podem ser visitados.



Palácios, castelos e fortalezas

A rota de castelos na Alemanha atrai turistas para mais de setenta palácios e castelos medievais, que vão do barroco ao rococó. Em muitos lugares, espetáculos históricos dão vida às eras passadas. O Rei Ludwig foi um grande construtor, sendo sua criação mais conhecida o castelo de Neuschwanstein, a fonte inspiradora do castelo do Reino Mágico de Disney.

A história da Espanha é caracterizada pela luta entre mouros e cristãos, que disputavam o controle das riquezas da Península Ibérica. Dez mil castelos chegaram a existir na paisagem ibérica, dos quais milhares ainda estão de pé. A cidade de Sevilha possui o mais antigo palácio real na Europa ainda em uso.



Na Grécia visite as antigas acrópoles e as fortalezas bizantinas nos morros Platamon e Trikala. Os francos construíram fortalezas no Peloponeso. Os Cavaleiros Hospitalários construiram o famoso Palácio do Grande Mestre em Rodes medieval, e fortes venezianos ainda hoje se impõem em Creta, Corfu e Nafplion. O Achilleion Palace, do século XIX, em Corfu encarna a paixão dos Habsburgos pela mitologia grega.

As Jornadas Europeias do Patrimônio (EHD) oferecem oportunidades de visitar construções, monumentos e sítios históricos, muitos dos quais normalmente não são acessíveis ao público. Estes eventos também são conhecidos como os Dias de Portas Abertas.