Ciclismo

Há muitos anos as rotas de ciclismo e as Vias Verdes ganham popularidade na Europa. Estas trilhas protegidas são desenhadas especificamente para serem usadas com veículos sem motor e cobrem tanto distâncias curtas como longas.

A Federação Européia de Ciclismo apoia e promove a exploração da Europa por meio de bicicletas. O seu projeto EuroVelo tem como objetivo estabelecer uma rede de doze trilhas de ciclismo pan-europeias que abrangem mais de 65.000 km. Cada uma delas conta com o seu próprio caráter e encanto. Conheça algumas delas a seguir:

* EuroVelo 1 - é a rota da Costa Atlântica e começa no Cabo Norte da Noruega, o ponto mais setentrional da Europa, e acaba no extremo sul do continente, em Sagres, Portugal. Atravessa mais seis países ao longo do caminho: Irlanda, Reino Unido (Inglaterra, Gales, e Escócia), França e Espanha.

* EuroVelo 6 - o itinerário do Atlântico e Mar Negro parte da França em Saint-Nazaire, acompanha o rio Loire e seus famosos castelos, atravessa os vinhedos da Borgonha, o Vale de Doubs e, após atingir a Suíça e o Reno, atravessa a Floresta Negra na Alemanha pela fonte do Danúbio. Depois, acompanha este grande rio através da mágica Baviera até a Áustria, rumo a Eslováquia, Hungria, Sérvia, Croácia e Bulgária. Como o Danúbio, conclui a sua viagem na Romênia, nas margens do Mar Negro. Ao todo este passeio atravessa dez países europeus!

* EuroVelo 7 - o caminho através da Europa Central, conhecido como a Rota do Sol, também começa no Cabo Norte, na Noruega, mas continua através da Finlândia, Suécia, Dinamarca, Alemanha e República Tcheca, para depois seguir pela Áustria e a Itália, terminando em Malta.

* EuroVelo 8 - é a Rota Mediterrânea. Começando em Cádiz, Espanha, e acabando em Chipre, atravessando França, Itália, Eslovênia, Croácia, Montenegro, Albânia e Grécia.

* EuroVelo 12 - a rota ciclista do Mar do Norte oferece um percurso inesquecível de 6 mil km. De Bergen, na Noruega, viaje ao longo do litoral da Suécia, Dinamarca, Alemanha, Holanda e Bélgica, para tomar de novo rumo ao norte, pelas costas do Reino Unido. Trata-se da rota internacional de ciclismo sinalizada mais longa do mundo!

Vias Verdes

As Vias Verdes são acessíveis a um público maior que as ciclovias, pois elas não atraem só ciclistas mas caminhantes, veículos de rodas e cavaleiros.

A rede de Vias Verdes na Espanha é muito desenvolvida: antigas ferrovias foram reformadas para oferecer uma maneira agradável e respeitosa com o ambiente de ver o país e conhecer o seu povo. Entre as trilhas espanholas, a Via Verde da Serra permite pedalar através da Serra Nevada na Andaluzia.

A França possui 124 Vias Verdes. Em 2005, a Via Verde Hautes-Vosges foi premiada com o segundo prêmio europeu anual das Vias Verdes.

A Via Verde de Karälvsbanan na Suécia percorre 90 km através de uma terra de músicos, poetas e contadores de histórias, pelo meio de densas florestas e margens de lagos…

Existem mais de 20 Vias Verdes em 800 km de trilhas percorrendo a bela campina da Bélgica, incluindo as rotas LF (Lange Afstands Fietsroutes) através das planícies semeadas de moinhos de Flandres onde se fala o holandês. Na região da Valônia francófona, siga as rotas RAVeL (Réseau Autonome des Voies Lentes) pelas margens de canais e antigas vias ferroviárias.

A Itália também conta com atrativas Vias Verdes – o clima, o terreno, as estradas e as cidades são perfeitos para o cicloturismo.

Ciclismo

A Noruega oferece tanto viagens organizadas como itinerários individuais por todo o país.

Na Finlândia, é possível fazer uma rota de ciclismo nas Ilhas Sudocidentais utilizando os transportadores aquáticos para pular de ilha em ilha.

A Dinamarca conta com mais de 10 mil km de rotas sinalizadas para o ciclismo imperdíveis.

A Letônia possui rotas de ciclismo muito populares, através das áreas mais belas do país, incluindo os Parques Nacionais de Kemeri e Gauja.

O clima temperado da Lituânia, a sua paisagem natural e a sua riqueza de patrimônio natural e cultural oferece aos turistas uma excelente oportunidade de explorar o país de bicicleta. Um grande sucesso da Lituânia foi a criação da rota de ciclismo litoral, desenvolvida com fundos do programa PHARE.

Também é possível encontrar trilhas de ciclismo na maioria dos Parques Nacionais e Regionais.

Na Alemanha, as opções são numerosas, indo de duas horas a dois dias! A Alemanha tem mais rotas de ciclismo de longa distância através de diversos tipos de paisagem que qualquer outro lugar. O paós dispõe tanto de trilhas de montanha como de uma grande rede de ciclovias urbanas.

Descubra a maravilhosa paisagem da Áustria andando de bicicleta. Tome fôlego antes de tentar o percurso dos Alpes da Estiria que conta com impressionantes 350 km e 8.800 metros de desnível!

O terreno montanhoso da Irlanda pode intimidar alguns ciclistas, mas as magníficas vistas valem o esforço. Uma rede de trilhas tranquilas percorre algumas das paisagens mais extraordinárias que se pode encontrar.

A Irlanda do Norte dispõe de quatro rotas sinalizadas: Belfast a Ballyshannon, Ballycastle a Ballyshannon e as Rotas Kingfisher e Loughshore.

A Eslovênia oferece aos ciclistas paisagens incomparáveis. Graças as curtas distâncias e à diversidade dos terrenos, a Eslovênia é um país perfeito para a prática.

As rotas do Chipre são perfeitas para o cicloturismo: planas ou desniveladas, são tranqüilas, pouco transitadas e oferecem uma variedade de panoramas inigualáveis sobre o mar.

Na Suíça, os 3300 km de trilhas para ciclismo permitem desfrutar da incrível paisagem ao seu próprio ritmo. Aventura garantida e todas as informações necessárias se encontram na internet!

A República Tcheca convida aconhecer os seus vinhedos e a sua história de bicicleta! As Rotas do Vinho de Moravia atravessam as hortas e vinhedos da Moravia Meridional.

Na Holanda, as bicicletas superam o número de habitantes! Sete mil km de trilhas para o ciclismo permitem explorar todo p país de maneira descontraída e, ao mesmo tempo, atlética. É possível alugar uma bicicleta praticamente em todo lugar.