Sóbria é essencial. A cozinha toscana leva vantagem na qualidade das matérias primas e de seus sabores naturais. Entre todos ressalta-se a “bistecca alla Fiorentina” obtida da carne de raça Chianina.

Temos as “pappardelle”, os “testaroli” – tipos de massa temperadas com pesto ou molho de champignon e as famosas sopas como a “ribollita”, com feijão e repolho escuro e a “pappa al pomodoro”.

O feijão “cannelini” é um feijão pequeno e claro típico da Toscana, utilizado nas sopas, com carne de porco, vitela, frango, camarão ou simplismente sozinhos. Muito usada é a carne de porco, seja fresca, ou através de seus derivados “alla finocchiona” – salame com sementes de erva doce; o presunto crú que tão bemacompanha o típico pão toscano sem sal – utilizado em lugar da massa em muitas sopas, ou temperado com azeite para bruschetta. Entre os queijos, lembramos o” pecorino delle Crete Senesi” , “pecorino di Pienza” e o “marzolino del Chianti”.

A toscana é também marítima e por tanto, temos o “cacciucco livornese “ – sopa de peixe muito saborosa; trilhas a livornese; as “ceche” – enguias recémnascidas, que se encontram no rios de Versilia.

Muitas especialidades de doce, como o internacionalmente conhecido “panforte”, além dos “ricciarelli”,” castagnaccio” , “brigidini” e os “ cantucci di prato”, para serem deliciados com tradicional vinho santo. No que se refere a vinicultura, domina o Chianti, com várias denominações, enquanto o mais qualitativo é o Brunello di Montalcino. Representa os brancos, temos a Vernaccia di San Gimignano. Acompanhando as sobremesas temos o Moscadello e o Vin Santo.