Cidade de Rossano
Site: http://www.comune.rossano.cs.it

Localiza – se sobre a costa jônica nas fendas setentrionais da Sila. Rossano doi um dos maiores centros bizantinos da Calabria.

A fundação de Rossano se atribui ao povo dos enotres, ativos desde XI e VIII a.C. Na época magno- greca (VIII- V a.C.) foi o porto de Thurii, conhecida como Ruskia ou Ruskianè, nome que mudou na época romana para Roscianum, e que apareceu no itinerário de Antonino.

Durante a guerra greco- gótica (535-553), foi ocupada por Totila, rei dos ostrogodos (548). Depois o conflito entrou a fazer parte do Império Romano do Oriente o que tornou Rossano o baluarte de defesa do próprio território. Com os bizantinos, Rossano tornou-se cede episcopal e capital do Império Romano do Oriente na Itália meridional, tanto que foi conhecida como a Ravenna do sul.

Rosarno foi nos séculos objeto de desejo dos lombardos e saracenos mas, não foi jamais conquistada por esses. Numerosas e importantes as personalidades religiosas que animaram Rossano no decorrer dos sèculos através da fundação de monastérios basilianos. Por exemplo, San Nilo (910-1004) o qual dedica uma igreja à cidade. Data deste período também o famoso Codex Purpureus Rossanensis, textos evangélicos escritos em pergaminha na língua grega. (VI).

Tudo foi interrompido pelos normandos (1059) que foram seguidos pelos svevos (1196-1269) e, que concederam a Rossano o título de Cidade Real.

Os angioinos a conquistaram em 1269 e, decidiram pela construção de uma Catedral.

Nos séculos, Rossano foi feudo dos Ruffo, dos Marzano, dos Sforza, dos Aldobrandini e dos Borghese até aos fatos ligados à Republica Napolitana que levaram à eliminação do feudalismo (1806), fazendo de Rossano novamente uma Cidade Real.

Um terremoto no 1836 danificou seriamente a cidade e seus monumentos.

Visita à cidade
Notáveis as riquezas arquitetônicas de Rossano, com certeza um dos maiores centros da Calabria sob tal aspecto. Se destacam as igrejas, por exemplo a Catedral de Maria Santissima Achiropita que conserva ainda elementos normandos, svevos e angioinos e, um afresco bizantino (VIII) que figura a Nossa Senhora, venerada pela população.

No bairro da Gracia, se visita o Oratório de San Marco (X), jóia bizantina com planta quadrangular em forma de cruz grega.
Sempre bizantinas a pequena Igreja da Nossa Senhora do Pilerio (X), que se encontra ao lado de Porta Rupa, e a Igreja da Panaghia (X) perto da Catedral.

Notáveis também a Igreja de San Bernardino (1428- 1462), que foi o primeiro edifício de rito latino edificado em Rossano; e a Igreja de San Nilo (1620), barroca.

Lugares de interesse
- Cattedrale Maria Santissima Achiropita (XIII sec.)
- Chiesa di San Marco (X sec.)
- Chiesa della Panaghia (XII sec.)
- Chiesa di San Bernardino (1428-60)
- Chiesa bizantina di S. Maria del Pilerio
- Chiesa di Santa Maria del Patire
- Oratorio di S. Marco (IX-X sec.)
- Chiesa di San Nilo
- Chiesa di San Francesco di Paola (XVI sec.)
- Chiesa di Santa Chiara (XVI sec.)
- Torre Stellata (XVI sec.)
- Palazzo De Rosis
- Torre dell'Orologio
- Passeggiata di Santo Stefano
- Parco Nazionale della Sila
- Visita di Acri
- Visita di Bisignano
- Visita di Corigliano

Museus
- Musei Diocesano
- Museo Urbano a Cielo Aperto
- Museo della Liquirizia Giorgio Amarelli

Eventos
- Fiera di S. Angelo l'ultima domenica di maggio
- Estate Rossanese in luglio ed agosto
- Festa di Ferragosto o dell'Achiropita con fuochi d'artificio
- Festa Maria Stella del Mare in estate
- Sagra delle Noci in estate
- Sagra della Sardella in estate
- Sagra dell'Anguria in estate
- Sagra della Melanzana in estate
- Sagra delle clementine in autunno
- Sagra de Le 4 Fiumare in autunno
- Sagra della fresina conzata in estate
- Fiera di Santa Maria delle Grazie l'8 e il 9 settembre
- Stagione Teatrale di Prosa (ottobre-maggio)
- Fiera di S. Angelo la prima di dicembre