Cidade de Pompei
Site: http://www.comune.pompei.na.it

As ruínas arqueológicas de Pompei são famosas em todo o mundo por serem o único exemplo de uma cidade romana de 2000 anos atrás paralizada no tempo e, de uma terrível catástrofe natural que aconteceu no passado.

A cidade foi coberta pelas cinzas de uma improvisa erupção no 24 de agosto de 79 d.C. e permaneceu impenetrável até o XVIII quando pouco a pouco foi trazida à luz.
A cidade foi provavelmente fundada pelos Osci no VII a.C. pela sua posição estratégica e, esteve sempre ao centro de lutas entre os antigos habitantes da região: foi conquistada pelos etruscos e sucessivamente pela cidade grega de Cuma (525-474 a.C.). Depois das guerras sanitas passou a Roma. Durante as guerras púnicas permaneceu fiél a Roma conquistando importância e independência da capital. Mas, contrariamente, durante a guerra civil tentou resistir a Roma, mas Silla a derrotu (89 a.C.).

A história antiga acaba no 29 de agosto de 79 a.C enquanto a história moderna se inícia com a operação de escavação dos Borboni em 1748. Depois da unificação da Itália (1860), o trabalho de escavação foi dado a Giuseppe Fiorelli que teve também a idéia dos calcos enchendo de gesso as cavidades uma vez ocupada pelos corpos dentro da rocha vulcânica solidificada.

Pompei atualmente recebe mais de 2,5 milhões de visitantes a cada ano.

Monumentos como o Fórum, a Basílica, o Anfiteatro, as vilas privadas e as casas e todos os outros achados, demonstram não apenas os lugares onde a vida daquele tempo se desenvolvia mas, permetem a realização de estudos interdisciplinares que satisfazem a curiosidade dos hábitos e costumes daquela sociedade que era incrivelmente moderna.


Foram encontados também grafites que relembram slogans eleitorais e sátiras aos personagens políticos e ricos da época.