Cidade de Genova
Site: http://www.comune.genova.it

Era já conhecida no séculos VII a.C, e foi destruída em 205 d.C. por Magone, irmão de Aníbal, porque se aliou com Roma.

Caindo em tempo imperial, foi dominada pelos bizantinos, longobardos e francos.

Pela ajuda offerta às tropas normandas e de Flandres na 1° cruzada (1099), obteve ganhos e perdas em Antioquia, Jafa, Cesaréia, Jerusalém e San Giovanni d’Acri.

Do ponto de vista artístico a cidade viveu dois momentos especialmente florentinos: o período medieval e a fase entre XVI e XVII.

Sem dúvida, o Porto de Génova é um caso muito interessante de planejamento de conversão. Uma área não inferior a 130.000 metros quadrados dedicados à cidade, atividades sociais e culturais, dentro do qual você pode visitar o famoso Aquário, o maior da Europa.

Bella da majestosa Porta Soprana, sobrevivente de um nobre paredes, construída em 1155 para proteger a cidade dos ataques de Barbarossa. Uma placa na entrada avisa: Tem pacem tibi licet portans Portas tangere (se você trazer a paz, você pode tocar na porta).

O suntuoso Palazzo San Giorgio, com muitos afrescos, está diante do calçadão construído para a Expo.

A bela casa de Di Negro abriga o Museo d'Arte Orientale Edoardo Chiossone, nascido a partir da doação deste último. A coleção está entre os maiores da Europa sobre o assunto e tem um extenso catálogo de arte decorativa.

Génova patriótica cidade de Giuseppe Mazzini e Goffredo Mameli, autor do hino nacional.