Cidade de Foggia
Site: http://www.comune.foggia.it

Capital de sua própia província, Foggia se encontra no meio do Tavoliere delle Puglie e o seu nome deriva do latim fovea, que significa “fosso”, com referimento à cônca natural onde se localiza.

Mesmo se o território de Foggia fosse já povoado desde o Neolítico por uma população que se dedicava à agricultura, as origens do povoado moderno se coligam com a chegada dos normandos na Puglia no fim do XI.

Durante a guerra a qual viu adversários espanhóis e franceses, no início do 1500, a cidade se aliou aos espanhóis e por isso foi assediada e saqueada pelas tropas francesas (1528).

A cidade sofreu no decorrer dos séculos também a destruição por parte de eventos sísmicos (1456, 1534, 1627, 1731).

Com a chegada dos Borboni (1734), Foggia passou por um período de desenvolvimento econômico graças à agricultura e, desde o 1800, foram disponíveis também aquelas terras um dia dedicadas à pastorícia.

O eco dos ideais republicanos franceses, trazidos à Italia por Napoleão Bonaparte em 1799, deram linfa aos valores ressurgimento, aos quais a cidade aderiu participando aos movimentos revolucionários de 1820 e 1848.

A cidade em 1861 passou ao Reino da Itália. Durante a II Guerra Mundial, a cidade foi bombardeada pelas forças aliadas e gravemente danificadado ponto de vista urbanístico.

Na cidade existem no intanto, tantos lugares a serem visitados, a partir da Catedral (XII, depois restaurada no XVIII), à Igreja delle Croci, aos Três Arcos de Porta Arpana, ao Arco de Federico II e o Parque Arqueológico de Passo di Corvo.

Entre os palácios: Palácio Dogana e Palácio delle Poste. Sugerimos além disso uma visita à esplêndida Vila Comunale, um dos jardins mais longos da Itália.