Cidade de Firenze
Site: http://www.comune.firenze.it

Atualmente as pesquisas sobre a cidade não confirmam as presuntas origens etruscas da cidade, enquanto é certo que fosse munícipio romano (Florentia).

Pedra angular bizantina durante a guerra greco- gótica (535-53), depois fez parte da Tuchia longobarda, no século IX foi governada pelos Marchesi de Toscana, não obstante a presença de um conte imperial.

Com a queda na Itália de Carlo VIII da França (1494) e a consequente expulsão dos Medici, se abriu um novo período de instabilidade política: com a restauração da república por parte de G. Savanarola, houve o retorno dos Medici (1512), uma segunda república (1527) e um novo reestabelecimento da nobreza. Assumindo primeiro o títolo de duque (1530), e depois aquele de granduque (1569), os Medici governaram até a dinastia de Francesco Stefano de Lorena, marido de Maria Teresa da Áustria.

Um incalculável número de monumentos religiosos e civis testemunham a rica história artística da cidade de Florença.

No centro histórico se encontra o complexo do Duomo- na omônima praça, formado pela igreja de S. Maria del Fiore (obra prima gótica dos séculos XIII-XIV, inicialmente um projeto de Arnolfo Cambio e construída sobre ruínas da precedente Igreja de Santa Reparada da qual se podem visitar as bases nos subterrâneos do atual Duomo- uma curiosidade é a fachada que no seu estado atual data de 1875-87) sobreposta pela cúpula de Brunelleschi (1419), o conjunto dos edifícios se completa com o Batistério (esplendido exemplo de arquitetura românica florentina do XI, caracterizado pela bicromismo dos marchetados de mármore) e com o campanário de Giotto (1334, alto 84,7 metros).