Cidade de Brindisi
Site: http://www.comune.brindisi.it

O seu território era já povoado desde o Paleolítico como demonstrado pelos achados atualmente expostos no Museu Arqueológico Provinciale. Especialmente ao sul do porto, na localidade Punta le Terrare, foi localizado um vilarejo da Idade do Bronze média (XVI a.C.) onde foram achados também fragmentos de cerâmica micena confirmando assim as grandes trocas comerciais com as outras áreas do Mar Mediterrâneo.

Certamente a cidade foi fundada pelos messapes, gente de origem ilírica que chegaram às costas da Puglia no VIII a.C., e fizeram parte da dodecápolis com o nome de Brention ou Brentesion, que significa “cabeça de cervo” e provavelmente deriva da fisionomia do porto.

Visitando Brindisi, é possível começar do Castelo Svevo (XIII), construído com materiais do antigo anfiteatro romano. Também, o Castelo Aragonês (1491), construído a fim de defender a cidade dos eventuais ataques vindos do mar.

Símbolo da cidade, são as duas colunas romanas das quais apenas uma é íntegra e tomada, talvez erroneamente, como o final da antiga Via Appia. Ali perto se tem a Fonte Grande ou Tancredi, de construção romana e restaurada por Tancredi d’Altavilla em 1192.

A Catedral românica, reconstruída depois do terremoto de 1743, localiza-se na Praça Duomo de onde surge também o Pórtico dos Cavaleiros Templários (XIV). Entre tantas igrejas temos: a românico-gótica Santa Maria del Casale, a românica Igreja do Cristo (1232), San Benedetto (XI sec.) e San Giovanni al Sepolcro (XII sec.).