Cidade Andria
Site: http://www.comune.andria.bt.it

Permaneceu uma pequena comunidade até 1046, ano o qual Pietro o Normando a conquistou e construiu muralhas munidas de 12 torres. A cidade assumiu forma e importância tornando-se condado sob o filho de Pietro.

Em 1552, Andria foi cedida à família Carafa permanecendo ali até a vinda das tropas napoleônicas na Itália (1799), as quais trouxeram idéias republicanas e por pouco criaram a esperança de uma maior quantidade de direitos até mesmo para as classes pobres. Andria, todavia, permaneceu fiél a Federico V de Napoli sofrendo o assédio das tropas francesas e por isso mereceu o título de cidade real.

Em Andria se visitam a Catedral dell’Assunta (XII) com a cripta (VII) que corresponde ao precedente edifício do alto medievo onde foram sepultadas os restos de Isabella d’Inghilterra e de Jolanda de Brienne, mulheres do Imperador Federico II da Svevia. Tantos outros edifícios religiosos de beleza arquitetônica entre os quais: a igreja de Sant'Agostino (XIII sec.), a igreja de S. Croce (X sec.), a igreja de Sant'Agostino (XIII sec.) construída pelos Templários, S. Nicola e a igreja de S. Francesco e o claustro (XII sec.).

Imperdível também, o Palácio Ducale (restaurado pelos Carafa no XVI sec.) e o Palácio Episcopal.

Próximo a Andria, o belíssimo Castelo del Monte, decretado pela UNESCO patrimônio da humanidade em 1996.